segunda-feira, novembro 21, 2005

Feio, chato, bobo!

Outro dia presenciei uma cena curiosa.
Estava eu passando por um cartão postal do Rio de Janeiro quando passei por um taxi e mais três seguranças que trocavam palavras. Então ouvi:
-Vai se fuder!
-Vai você!
-Vai se fuder!
-Vai você!
-Vai se fuder!
-Vai você!
-Vai se fuder!
-Vai você!
Era uma discussão inflamada em plena rua! A princípio achei engraçadinho como homens barbados, pais-de-família, machos alfa pudessem em pleno sábado estar simulando uma briguinha de crianças mas era sério, só acreditei quando ouvi o "Você é um merda!"
Poxa, é pra isso que a gente cresce, aprende palavrões novos, perversões cruéis e engrossa a voz? Talvez se eu tivesse chegado antes, teria escutado um "você é feio", "não sou", "é sim!"
Penso também que se o outro tivesse respondido um sereno "não vou", toda bem estruturada argumentação de seu desafeto teria ruído!
Saí de lá com a sensação de que aqueles dois jamais jogarão bafo de novo e que jamais serão do mesmo time de pique-bandeira.

Um comentário:

MÁRCIO SILVA disse...

Pior ainda: eles podem acabar se estapeando por conta de bolinhas de gude.