sábado, novembro 22, 2008

Idéia original

Hoje de manhã, mindin' my own business, tive idéia para um jogo de PS3. Todo em primeira pessoa. É o seguinte, o jogador fica dentro de um carro e precisa fazer um trajeto qualquer, no menor tempo possível, respeitando os limites de velocidade e as leis de trânsito. Lógico que nos jogos nada é assim tão fácil, então eu pensei em botar uns ciclistas que ficam andando junto com o carro e de vez em quando, do nada!, cruzam o caminho dele; ia rolar uns pedestres kamikazes também que atravessam a rua correndo bem quando você vem vindo, às vezes em cima da curva até, e que gostam de andar pela rua e não pela calçada. Aí também ia ter uns outros carros, alguns bem velhos que soltam fumaça preta pelo escapamento e não andam, outros inteiros mas que abrem uma terceira faixa, sobem na calçada, furam sinal, arrancam seu retrovisor e param em fila dupla, tudo para fazer com que você tome mais tempo para fazer menos pontos; conte também com os engarrafamentos.
Ah, outra coisa, assim, bem irada, vai ter uns buracos na rua, de todos os tamanhos. Alguns você vai passar por cima e não vai acontecer nada, outros não, vão ser bem grandes, podem furar seu pneu ou até desengrenar a sua marcha. Louco, né? Alguns serão próprios de cada fase mesmo, mas outros, muitos outros, estarão em lugares diferentes cada vez que você jogar, não vai ter como você saber.
O jogador vai poder monitorar o tanque de combustível, que não pode nunca zerar, para não detonar a injeção eletrônica. E tudo que acontecer no carro, desde os abastecimentos até as manutenções de rotina como óleo, filtros, velas e os pneus que os buracos detonam, têm que ser administrado para não zerar a conta do personagem, que vai aparecer no canto da tela, e vai abaixando normalmente, já que ao longo incidem luz, água, gás, moradia e algumas outras coisas do jogo.
Os chefões de cada fase ainda não pensei em todos, mas um vai ser uma saída de clássico de futebol com as torcidas fazendo algazarra gritando "é campeão" e agitando bandeira na sua frente enquanto você só quer atravessar sinal aberto para você, e você não pode atropelá-los porque senão vai ter uma turba ensandecida vindo pra virar seu carro; vai ter uma vistoria para o departamento de trânsito do jogo, mas penso em deixar essa por último, já que precisa simular um órgão público, e aí é casca mesmo. Pensei numa micareta para a penúltima fase.
Pedágios, como pude me esquecer deles!
Conforme as fases vão avançando também, o conteúdo do carro muda. Por exemplo, você começa sozinho, mas na fase seguinte, seu cachorro tá sentado no banco de trás e você não pode fazer curvas muito fechadas; depois tem seu pai no carro que fica implicando, criticando o som e dizendo que o carro tá sujo; depois tem sua avó que cada vez que você passa de marcha ela diz que tá muito rápido, aí lá pro final o carro tá cheio, tem pai, vó com um pirex de pavê no colo que não pode virar, cachorro e bagagem.
Pensei também em colocar uma fase secreta que você tá voltando da night só com 3 chopps na cabeça, mas o seu amigo ao lado tá estragado, então você não pode mexer muito para ele não vomitar no seu carro, e ainda vai ter que passar por uma blitz e convencer de que você está bem.
A trilha sonora ia variar conforme as fases. Na primeira, por exemplo, como você está sozinho, pode ouvir aquele seu disco cafona; mas na fase secreta da night, não, tem que se aquele de hip-hop boca-suja que não vai tocar quando estiver no carro com sua avó.
Eu ainda fico pensando em colocar uns monstros para atacarem a cidade, caso contrário as pessoas podem terminar pensando que meu jogo é moleza e que não há desafio nenhum em chegar de um ponto ao outro.

3 comentários:

Criptor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beluga disse...

"...E o senhor andante se transforma no senhor volante, o Motorista..."

AlexWilt disse...

Caraca!!! GENIAL!!!