sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Show semanal

Toda semana é de lei uma noite jantando com o meu pai. Gosto muito, poe-se o papo em dia, e sempre há a certeza de que bebe-se muito bem, ainda que a empregada dele possa ter feito suflê de chuchu. Chato-pai não dispensa um bom vinho.
Então, pelo menos uma vez por semana, lá vou eu. Eu tenho um molho de chaves da casa dele, mas muitas vezes eu saio de manhã para passar lá no final do dia, ou saio cheia de coisas para lá, e na maior parte das vezes toco o interfone. E você pode contar que a conversa começa assim:
-- Alô.
-- Oi, pai, sou eu.
-- Não trouxe a chave?
 Você que está aí do outro lado do monitor, não concorda que isso pede inovação? Eu sei que o próprio autor da pergunta de toda semana pode estar lendo isso agora, e -- o pior/melhor -- concordando comigo. Então, toda semana, eu me emprenho num exercício: respondê-lo de uma maneira nova, e sempre melhor do que a da semana anterior.
-- Sim, mas estava testando o interfone.

-- Sim, mas a da minha casa.

-- Lógico que trouxe, por qual outro motivo se toca o interfone?


-- Mas se você não abrir a porta, como eu faço a minha entrada triunfal?

--  Trouxe, só interfonei para avisar isso.

-- Não sei, pai, eu trouxe?

Vocês acham que ele desiste? Não! Ele pergunta sempre a mesma coisa, e do mesmo jeito. Acho que ele espera que um dia eu fique sem respostas e passe a levar a chave. Mas quando isso acontecer, eu faço uma reprise dos melhores momentos.

Um comentário:

xistosa - (josé torres) disse...

E quando é esse jantar com bom vinho???
Já tenho a garganta seca!.
É, o chato-pai já foi filho e certamente teve, também, um chato-pai.
Como este mundo é redondo.
Um dia haverá uma chata-mãe que se esquecerá que já foi uma chata-filha (rsss, rsss, rsss).
Um abração "daqui".