sábado, outubro 11, 2008

Dinastia

Assim, bem na semana do meu aniversário, minha gata aproveitou a sensação dos anos passando e fez pesar ainda mais o tempo: me transformou em avó. Fez posse de uma caixa abandonada no fundo de um armário e multiplicou-se. Fez em silêncio, sem alarde ou aflição na sala de espera, como é típico desses predadorezinhos de veludo.
Dizer quando foi precisamente, não sei. Já tem uns dias que ela andava ausente até notarmos que não havia fugido ao vê-la paradinha em algum canto.
Agora, ela está uma mãe exemplar, quase nunca sai de perto dos trigêmeos, mantém-nos aquecidos, lambidos e alimentados. Aliás, me parece que são todos os 3 machos, nunca vi gostar tanto de peito!
Por outro lado, eu tenho perdido boas horas do meu dia deitada no chão, de lado, para poder ver o que se passa no puxadinho (será que o Xistosa vai entender o que é isso?) dentro da minha casa. E, por mais que não haja lá muita ação, é lindo ver a minha gata preta, várias vezes chamada de pantera-bonsai ou panterinha de apartamento, com os olhos sempre atentos para latidos de cachorro e carros na rua, mantendo sua cria colada ao seu corpinho, usando para isso as patas e o próprio rabo. E como eles chamam por ela! E então a escalam, somem e reaparecem no seu pêlo negro, em busca de mais leite ou carinho.
Se eu sumir, tô bem, babando. Nem tão confortável porque o chão é frio, mas com a cabeça amparada por um travesseiro, que já fica ali, estrategicamente posicionado ante a porta principal.

3 comentários:

Justo disse...

Porquê não vem dar uns pitacos na comunidade do "olhos da eternidade"?
Seria muito bem vinda..
http://olhosdaeternidade.ning.com/

Criptor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
xistosa - (josé torres) disse...

Não faço a mínima ideia ... Puxadinho, vem de puxar ... já sei ... puxar pelo rabo dos cachoros e oferecê-los a alguém interessado.
Era o que eu faria.
mas para quem gosta de gato vivo, não no tacho, eu respeito e então um puxadinho será um forçar da caixa ... para aumentar o espaço?
Não sei ... já disse aqui, não gosto de gatos, são vadios e impostores, miam que nos cortam o coração e depois desaparecem e stão dias sem voltar.
O cão é mais fiel, certamente por não ter a agilidade dum gato.

Agora é mais difícil cozinhar ... são mais três bocas a sustentar ...
Será que gostam dum pão com um peixe dentro?

Não tenho aparecido.
Todos os dias, uma dor de cabeça não me deixa fazer nada ...
Não dá pra morrer, Eu aviso se isso suceder.