sexta-feira, janeiro 14, 2011

Pequeno conto da modernidade

Primeiro a gente tinha guichês nas saídas dos estacionamentos de shoppings e tal com pessoas operando seus caixas, não estava bom. Então instalaram em seus lugares máquinas, atestado incontestável de qualidade. Para não ficar uma coisa fria e mecânica, fazem a máquina falar. E então, para se certificarem de que não vai dar problema, contratam um sujeito para passar o dia em pé ao lado da máquina, auxiliando os motoristas a apertar o botão e introduzir os tíquetes.
Alguém entende isso?

3 comentários:

Blog de Carlos Reis disse...

Este post mostra como as pessoas são presas a uma visão estática da realidade. Alguém decide resolver um problema e resolve. Ganha um aumento do chefe, quem sabe até uma promoção. É um herói. Um exemplo a ser seguido. O tempo passa e tudo muda. Mais um problema para resolver? Está lá a solução. Vamos inovar! Vamos... hummm deixa ver... colocar uma pessoa em pé, o dia todo na chuva para resolver. Somos gênios inovadores. Ninguém nunca pensou nisso! (Mais um aumento, promoção, herói...)

Alcançar a eficácia à montante das formas é algo sem sentido neste ambiente. Dizer que a grande sabedoria não é algo óbvio, que o mérito grande não se anuncia?... tolice. Quem é capaz de ver o sutil e resolver os problemas antes deles aparecerem costuma não ser visto ou reconhecido. Entretanto, estas são as pessoas verdadeiramente sãns e eficazes.

Acho que o mundo não carece de gênios. Eles estão em toda parte. Difícil é percebê-los.

金卡AlvaroCastroJr. disse...

Não faz mesmo o menor sentido!!!

金卡AlvaroCastroJr. disse...

Não faz mesmo o menor sentido!!!