sexta-feira, fevereiro 04, 2011

Coincidência o escambau.

Dois dias sem internet aqui em casa. O primeiro dia, se concentrando em qualquer outra coisa, a gente aguenta. Só aguentei o segundo porque passei o dia fora. Então eu volto para a minha querida casa, vejo aquelas luzes apagadinhas do modem e vai me subindo uma ira de consumidor da Oi — aliás muito comum para qualquer semi-infeliz que tem que contar com serviços de telefonia.
Passo a mão no telefone, tentando despertar a dona-de-casa-mãe-solteira-de-três-meninos-que-faz-quentinha-para-sobreviver. E então é como mágica, pego o aparelho, digito um, zero, três, trinta e um, e as luzinhas antes mortas, desanimadas e esquecidas começam a piscar.
Eu, incauta de boa fé, penso "pronto, agora deve ter normalizado" e desligo o telefone. Termino o post anterior, dou aquela conferida no feici búque e alguns outros blablablá.com e a net cai de novo. Pego calmamente o telefone, e niquí eu volto a digitar, voltam as luzinhas tudo! E então a brincadeira perde a graça. Resumo da história, isso aconteceu 3 vezes só hoje. Queria entender que sistema é esse que não falha ao falhar.

Um comentário:

Márcio Silva disse...

Ser cliente Oi Velox é, antes de qualquer coisa, um exercício de paciência. Nos útimos quatro anos eu ligo pra eles, de seis em seis meses, pra saber se a minha região já possui uma velocidade maior do que o meu 1Mb fictício, obviamente sem sucesso. Mas a minha fé em São Oswaldirão me diz que, um dia, a conexão há de ser boa no Brasil. Nem que seja preciso queimar o prédio da Oi, mas há de ser.